CDH de olho na mudança do Mutirão

A Comissão de Direitos Humanos de Sarandi, que existe desde 2002, está atenta quanto à mudança dos moradores do Jardim Social, o Mutirão, diante da notícia de que está armada uma verdadeira operação de guerra para a transferência para o Conjunto Mauá. Serão mobilizados 250 militares, alguns vindos de Londrina e, segundo informações, irão cercar o local para impedir a entrada de pessoal não autorizado. A população próxima ao local fala que poderá haver resistência de alguns que não querem sair, mas que podem ter feito acordo com a prefeitura, o que também não se sabe se deu certo.

“A pergunta que não quer calar:  pra que tantos policiais? Esses policiais estarão prontos a respeitar os direitos das pessoas?”, questiona a entidade, preocupada com abusos ou violações dos direitos humanos.

(Foto: Imprensa Maior)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>